Seu navegador não possui JavaScript ativo!

NAVI colabora com criação de Ecossistema Tecnológico sobre Coronavírus

Aliar tecnologia e informação é sempre uma ação positiva para o bem-estar das pessoas. Essas duas armas são fundamentais em qualquer situação, quanto mais diante de um desafio atual como é o enfrentamento à pandemia provocada pelo novo coronavírus. Por isso, a contenção do contágio da Covid -19 não está apenas nãos mãos das autoridades […]
Publicado em:

Aliar tecnologia e informação é sempre uma ação positiva para o bem-estar das pessoas. Essas duas armas são fundamentais em qualquer situação, quanto mais diante de um desafio atual como é o enfrentamento à pandemia provocada pelo novo coronavírus. Por isso, a contenção do contágio da Covid -19 não está apenas nãos mãos das autoridades públicas e profissionais da saúde, pois é uma responsabilidade conjunta de todos os setores a população.

Atento a essa realidade, o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS /UFRN), em parceria com a Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (DIGTI/IFRN), com o Núcleo Avançado de Inovação Tecnológica do IFRN (NAVI), o Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da UFRN (NESC), o Instituto Envelhecer da UFRN e a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS) colocam toda a sua capacidade de pesquisa e desenvolvimento para melhor atendimento da população. É assim que surge é o Ecossistema Tecnológico do LAIS para auxiliar a Secretaria de Estado de Saúde Pública do RN (SESAP/RN), formado por diversas ferramentas informativas, com dados e serviços que podem ser utilizados pela população do Rio Grande do Norte.

A iniciativa de criação do ecossistema surgiu me meados de março, durante uma reunião do Comitê de Enfrentamento às Emergências em Saúde Pública, grupo de especialistas formado pelo governo do Estado, do qual faz parte professor Ricardo Valentim, coordenador do LAIS. Nesta reunião participou também o pesquisador Jailton Paiva, pesquisador do NAVI e coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) do LAIS.

A criação do ecossistema tecnológico
A partir das necessidades elencadas pelo grupo, foi montada uma estratégia com soluções inovadoras para apoiar as ações voltadas ao enfrentamento e contenção dos danos causados pela Covid-19 de forma a estimular processos de trabalhos eficazes no combate à pandemia. “Surge assim o Ecossistema Tecnológico, composto por um conjunto de sistemas de informação para auxiliar na organização, planejamento, monitoramento e gestão das ações ao combate da pandemia causada pelo novo coronavírus”, explicou Jailton. Todo o trabalho realizado pela equipe de pesquisadores do LAIS foi direcionado para a implementação desse ecossistema tecnológico, tendo como meta o fortalecimento das ações inovadoras , potencializando a integração entre atenção primária e vigilância em saúde.

Ao todo, 11 ferramentas integram o ecossistema, formando uma rede de assistência à saúde, educação e informação para a população em geral e para os profissionais que combatem o coronavírus. A população poderá acompanhar a evolução dos casos de coronavírus do estado e de seu município, ter acessos a conteúdos com orientações para os cuidados de prevenção da propagação da doença, ter acesso a uma rede composta por médicos, psicólogos e alunos de medicina que estão prontos para prestar uma assistência humanizada.

Já os profissionais de saúde, terão acesso a cursos de qualificação profissional relacionados à Covid-19, bem como a uma rede de profissionais especialistas que estão prontos para ajudá-los nas mais diversas dúvidas.

O Ecossistema Tecnológico também é uma ferramenta fundamental para os gestores de saúde. Por meio do fornecimento de informações, permitirá a compreensão da situação da estrutura organizacional (aparelhos respiradores, leitos de UTI, força de trabalho, etc.), do entendimento do isolamento social, do mapeamento de prováveis casos de coronavírus e do monitoramento e gestão integrada de dados epidemiológicos.

De acordo com Jailton Paiva, os dados produzidos pelo Ecossistema serão organizados em indicadores e disponibilizados em uma sala de situação. “Desta forma, os gestores terão acesso às informações oportunas em tempo hábil para a tomada de decisão, contribuindo para o planejamento da implementação de ações e políticas para enfrentamento à Covid-19”.

O pesquisador ressalta ainda que o Ecossistema contribuirá com a diminuição da sobrecarga nos serviços de saúde, e por consequência, a morbimortalidade relacionada à Covid-19 no RN. “ Todo esse sistema favorecerá a melhoria da prestação dos serviços de saúde, uma vez que os profissionais que estão na linha de frente estão sendo qualificados e atualizados com foco na doença”, finalizou o pesquisador do NAVI.

Saiba mais o Ecossistema Tecnológico para o enfrentamento da Covid-19


Veja outras Notícias