NAVI no Dia Internacional da Mulher

Muitas são as comemorações relacionadas ao Dia Internacional da Mulher. No Núcleo Avançado de Inovação Tecnológica do IFRN as mulheres realizam papéis essenciais para o desenvolvimento das pesquisas e transformação da […]

Equipe de Comunicação NAVI
Publicado em:  

Muitas são as comemorações relacionadas ao Dia Internacional da Mulher. No Núcleo Avançado de Inovação Tecnológica do IFRN as mulheres realizam papéis essenciais para o desenvolvimento das pesquisas e transformação da sociedade. Datas como essa são importantes, como forma de indicar a necessidade de um olhar mais equânimes sobre aspectos da sociedade mundial, ainda longe de ser equacionados ou mesmo percebidos.

A diretora geral da UNESCO, Audrey Azoulay, divulgou a seguinte mensagem: “A Unesco está comprometida em dar uma contribuição positiva e duradoura para a afirmação das mulheres e à igualdade de oportunidades para todos. Cada um de nós pode fazer a diferença, combatendo o preconceito e a discriminação, garantindo que os espaços digitais sejam seguros para todos, celebrando os sucessos das mulheres e incentivando a contribuição das mulheres na esfera digital, e em todas as esferas da vida”.

Procurou-se, em toda a existência do NAVI vivenciar as idéias básicas contidas na mensagem de Azoulay. Todas as mulheres cientistas que passaram pelo núcleo, deram contribuições notáveis para a consolidação do prestígio de que hoje desfruta o NAVI. Torcemos para que os vários programas, discussões, iniciativas e políticas públicas afeitos à temática geral da mulher e das mulheres cientistas, continuem a tomar conta da sociedade brasileira.

Saúde da mulher

Outro aspecto destacado pelo Dia da Mulher é a conscientização sobre prevenção de doenças que acometem as mulheres. Tendo em vista este assunto, cabe destacar que as pesquisas relacionadas ao projeto miRNA, do NAVI, também são voltadas para a detecção do câncer de mama. No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres no país (excluídos os tumores de pele não melanoma). Para 2020, foram estimados 59.700 casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 51,29 casos por 100 mil mulheres.